Comidinhas

Alho Negro, hein??

Pois é, acredite se quiser, ele existe…

“O alho negro é o alho comum que passa por um processo de maturação, alterando sua cor, seu sabor e aroma. Consumido no Japão como suplemento, devido às suas propriedades fitoterápicas, passou a ser visto como ingrediente gourmet, principalmente depois que Ferran Adriá inclui-o  em um dos seus cardápios.” (Marisa Ono)

“O alho negro vem conquistanto Chefs e consumidores do mundo inteiro, diferente do alho in natura que tem ardência, o alho negro passa por um processo de fermentação e envelhecimento que o deixa com sabor inusitado, levemente adocicado e com after taste defumado, o que permite uma versatilidade incrível na cozinha, vai bem inclusive no preparo de  doces. Se no circuito gastronomico é recente ( o pioneiro foi Ferran Adrià em 2007), no Japão , Coréia e Tailândia tem longa história e é valorizadomuito rico em oxidantes. Para produzi-lo,  o  alho, inteiro e com casca, passa três semanas numa estufa. No início, temperatura e umidade são elevadas. No final, são reduzidas. O que acontece é que durante a fermentação os açúcares e aminoácidos do alho se unem, produzindo uma substância chamada melanoidina, responsável pela coloração escura. Depois da estufa o alho é mantido sobre uma grade, em temperatura ambiente, por uma semana.” (Melhor da Cozinha)

E o meu chegou na sexta passada!! 😉

Pra mim, o gosto é de ameixa, mas vi comentários de pessoas que acharam semelhante a funghi… sei lá, o que interessa é que é um ingrediente gostoso, que dá um toque especialíssimo nos pratos onde é utilizado.

Bom, resolvi estreá-lo com um macarrãozinho “básico”…

Refoguei em azeite o bacon picado e 3 dentes de alho comum. Adicionei o macarrão previamente cozido, 4 dentes de alho negro picados. Salteie com um pouco mais de azeite. Finalizei com um pitada de pimenta branca e parmesão ralado.

Simples, mas delicioso!!! 😉

bjos,